Follow by Email

sexta-feira, 8 de junho de 2012

COMO MINISTRAR NAS ETAPAS DA CÉLULA – parte 03 A PALAVRA DE OFERTA NA CÉLULA CONVERTENDO SEU BOLSO AO SENHOR Amados é com grande satisfação que venho compartilhar com você mais um assunto no nosso discipulado. Essa é a parte que talvez seja a mais complicada para se ministrar, pois ela vai mexer diretamente com o caráter das pessoas, pois o dinheiro na vida de alguém é algo que toca profundamente com o seu modo de vida, pensamentos e atitudes, ou seja, seu caráter. Sabe-se que quando se toca nesse assunto logo vemos alguns constrangidos, outros ficam de mau humor e já outros não querem nem ouvir falar nesse assunto: oferta alçada. Q E aí vêm as desculpas e até mesmo acusações diretas ao líder principal da igreja. Bom o fato é que nosso objetivo é incentivá-los a encarar esse desafio de ministrar com alegria a oferta na reunião da célula. È muito importante destacar a importância de se ofertar e seu significado espiritual. Certo é que o dízimo nos dá o sustento e a oferta abundância e multiplicação da nossa fazenda e bens. Muitos têm esse momento como um peso e se esquecem de que os dinheiros que recebem através do trabalho secular que exercem profissionalmente vêm das mãos do nosso Senhor Deus e que ele é o dono do ouro e da prata, assim a oferta é um termômetro financeiro na vida de quem o serve e servir a Deus é também colocar nossa renda a disposição do reino. Assim o ministrador deve levar os presentes na reunião a reconhecerem o que eles têm vem do Senhor e que devem louvá-lo com uma atitude prática ofertando não somente com os lábios, mas também com sua renda e que devem perguntar ao Senhor quanto ele quer receber como oferta, isto é a quantia. Cada vez que alguém oferta está guerreando contra o inimigo e vence o pecado da avareza que é a idolatria dirigida especificamente ao dinheiro e sabemos que o demônio que opera por trás disso é mamom. Assim quando alguém oferta ela semeia no mundo espiritual e esmaga esse demônio, pois a oferta fala de dependência do Senhor e no reino do espírito ela anuncia que não é o dinheiro que a domina e que o mesmo não é seu senhor e, além disso, que quem tem o senhorio das finanças da sua casa é o verdadeiro dono do ouro e da prata e é Ele que dá a provisão para a quitação dos compromissos financeiros daquela pessoa. Assim o apego ao dinheiro é pecado e a oferta é a vacina contra este tipo de pecado específico. Podemos também afirmar que Deus não se impressiona com a quantidade de nossas ofertas. Impressiona muito mais ao SENHOR a qualidade daquilo que lhe ofertamos. Isso fica claro na história da viúva pobre. 41 Jesus sentou-se em frente do lugar onde eram colocadas as contribuições, e observava a multidão colocando o dinheiro nas caixas de ofertas. Muitos ricos lançavam ali grandes quantias. 42 Então, uma viúva pobre chegou-se e colocou duas pequeninas moedas de cobre, de muito pouco valor. 43 Chamando a si os seus discípulos, Jesus declarou: “Afirmo-lhes que esta viúva pobre colocou na caixa de ofertas mais do que todos os outros. 44 Todos deram do que lhes sobrava; mas ela, da sua pobreza, deu tudo o que possuía para viver”. (Marcos 12.41-44) Se o desejo do nosso coração é o de realmente honrar a Deus, ofertando-lhe de nosso tempo, talentos e tesouros, então a base bíblica para definirmos o tipo de oferta que agrada a Deus pode ser encontrado no texto que lemos no início (Jesus é ungido em Betânia – João 12.1-8). Sabemos que o amor ao dinheiro é a causa de todos os males e isso o sabemos quando vemos nos jornais e revistas com noticias de pessoas que matam por causa do amor ao dinheiro. Veja: I Tim. 6:10, 11 – "Porque o amor do dinheiro é raiz de todos os males; e alguns, nessa cobiça, se desviaram da fé e a si mesmos se atormentaram com muitas dores. Tu, porém, ó homem de Deus, foge destas coisas; antes, segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a constância, a mansidão. Deus não precisa do nosso dinheiro para si mesmo, mas ele tem, propósitos bem definidos como vemos no Novo Testamento, Deus pediu ofertas para os propósitos que ele mesmo definiu. Ele deu instruções sobre a coleta nas igrejas locais para cuidar dos santos necessitados (1 Coríntios 16:1-2). Também, ele falou que o dinheiro ofertado para divulgar o evangelho era um sacrifício aceitável a Deus (Filipenses 4:18). É assim que alguns evangelistas e presbíteros recebiam sustento de igrejas no primeiro século (1 Coríntios 9:14; Filipenses 4:14-17; 1 Timóteo 5:17-18). E cada cristão deve contribuir para os propósitos que Deus definiu. O dinheiro pode ser usado para comprar alimentos para os santos necessitados, ou para ajudar com outras necessidades deles (Atos 6:1-4). Pode ser usado no trabalho espiritual da igreja, ensinando o mundo e edificando os santos. Da mesma forma que compramos alimentos para os irmãos pobres, podemos comprar as coisas necessárias para divulgar a palavra e para reunir com nossos irmãos para a mútua edificação e a adoração ao Senhor. Os primeiros cristãos arranjavam lugares para se reunir (Atos 2:26; 20:8; Romanos 16:5). Enquanto algumas igrejas se reuniam nas casas de alguns irmãos, houve outros casos nos quais o local das reuniões era distinto das casas dos irmãos (1 Coríntios 11:20,22). Seguindo estas orientações bíblicas, muitas igrejas usam parte do dinheiro da oferta para fornecer locais (salões alugados, prédios próprios, etc.) para se reunirem e fazer o trabalho que Deus mandou. O dinheiro que ofertamos é uma coisa comum, que poderia ser usado para outras finalidades. Antes de ofertar, cada pessoa tem controle e o direito de usar o dinheiro conforme ela achar melhor (Atos 5:4). Mas, uma vez que ofertamos o nosso dinheiro para os propósitos definidos por Deus, ele não é mais nosso. O dinheiro pertence à igreja, e deve ser usado pela congregação dentro das instruções que Deus tem dado. Assim se alguém fizer uso indevido do dinheiro que ofertamos ao Senhor ela prestará contas a Deus e nós que o fizemos pra Deus seremos recompensados, se assim aprouver ao Senhor fazê-lo. Nossa oferta á pra ele ("E tudo o que fizerdes, seja em palavra, seja em ação, fazei_o em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai" Colossenses 3:17) e ela nos abstém de sermos dominados por mamom e seus demônios, crentes avarentos são crentes que vivem debaixo de maldição financeira e geralmente são pessoas sem revelação do que realmente é servir ao Senhor e o momento de oferta é doloroso e pesado para essas pessoas, mas para nós isso alegria pura, pois ela anuncia que somos livres financeiramente e que somos dependentes somente do Senhor. É bom destacar nesse momento que em 2 Coríntios 9:6 nos reporta o seguinte : E digo isto: Que o que semeia pouco, pouco também ceifará; e o que semeia em abundância, em abundância ceifará. O dizimo nos traz o sustento e a oferta é uma semeadura espiritual que proporciona também a abundancia na vida pessoal e familiar trazendo prosperidade espiritual e financeira, e também quebra o principio maligno da carne: o egoísmo que nada mais é do que pensar somente em si mesmo exaltando a si mesmo e não o Criador, pois isso retira o Senhor do centro e põe o homem em si mesmo no centro de si mesmo o que traduz para nós em outras palavras a confiança no braço da carne e no poder que ilusoriamente o dinheiro traz. È bom que haja nesse momento o exemplo prático da vida daquele que tem ofertado, isto é, que depois converteu seu bolso ao Senhor recebeu abundancia em sua própria vida pessoal, familiar, financeira e profissional, pois isso nos dá o respaldo que precisamos para combater a avareza na vida da célula levando pelo Espírito as pessoas se libertar de seu apego e amor ao dinheiro. Dito isto gostaria que você amado líder em treinamento pesquisassem e confeccionassem uma ferramenta específica de versículos da bíblia que tratam dos seguintes assuntos: semeadura, oferta, dar com liberalidade e coisas semelhantes. Nesse momento é bom utilizar de recurso de louvores que tratem especificamente de oferta e que falam da provisão e abundancia. Lembrei-me da Ludmilia Ferber, Apascentar de nova Iguaçu, Regis Danese, mas eu sei que tem muito mais, ok um grande abraço dos seus líderes Welington e Adrielle Cabra

3 comentários:

  1. Bom dia líderes!
    venho pedir ajuda, um conselho que seja..faço parte de uma célula á uns 6 meses, já passei no encontro com Deus, e me pediram para ministrar a oferta no final da célula (levar uma palavra, um versículo da bíblia), acontece é que fico muito nervoso (com vergonha) na hora de falar para todos, sou novo nisso e não sei como funciona ministrar a oferta pois a célula que frequento vai começar falar disso agora então nunca vi ninguém falar lá sobre o assunto. Não sei oque fazer então vim pesquisar na internet, será que peço um tempo pra mim ficar mais confiante, aprender mais?
    Na minha célula são 3 líderes 2 entraram lá vai fazer uma semana, já conhecia eles só que tinha pouco contato, então ajuda mais ainda ficar nervoso até mesmo porque foi um deles que.pé pediu para ministrar, eu pensei que só era fazer a oração antes de recolher a oferta, mais depois vim saber que era ministrar.
    Obrigado e desculpa ser tão atrapalhado.
    Graça e paz !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olá amigo tudo bem pelo visto voce leu a nossa postagem e creio que de alguma maneira contribuimos para tirar suas duvidas que Desu te abençoe muito. qualquer duvida que vc queira tirar pode nos ligar 21-98235524, um abraço na paz do Senhor!!!

      Excluir
  2. Ola eu tenho 15 anos e faco parte de uma celula acho que a uns 4 meses ainda nao passei pelo encontro e me pediram pra ministrar a palavra de oferta na celula a minha lider me pediu so que eu sou muito timida e nao consigo falar a minha celula vai ser hoje as 15:00 e estou muito nervosa entao eu gostaria de perguntar como eu posso comecar a falar? Qual o melhor jeito de se ministrar? Obrigado pelas dicas..Graca e paz

    ResponderExcluir